AUDI A6: MUDAR E EVOLUIR

Texto: Felipe Cassiaro Fotos: Ricardo Kruppa

Por que se contentar com o que já é bom? é sempre possível dar um passo adiante em qualidade, mesmo em projetos avançados

Bem equipado, o Audi A6 de vitrine da Tikara Sound cumpria bem sua função, chamando a atenção dos consumidores e até mesmo estrelando matérias como esta. Entretanto, a perfeição é um nível que exige atualizações constantes. Nas mãos corretas, um sistema tem sempre mais potencial a ser explorado. Para o proprietário Maik Gushi, de 37 anos, a participação constante em eventos e em exposições requer upgrades constantes para realmente fazer as pessoas olharem.

O funcionário e projetista Antonio Stefano Habara, 34 anos, é quem dá as dicas para conquistar o melhor som possível. “Priorizamos a qualidade, porém em um som completo. Para isso, não apenas a parte estéreo, mas também os graves, devem ser levados em consideração”. Ele também comenta que este, definitivamente, não é um projeto que faça muitas vendas no balcão, em parte, graças ao custo elevado.

Mas, como estamos falando de um legítimo carro-show, o céu é o limite! Nas portas, funcionam kits 3 vias JL Audio C5 653, que não precisaram de adaptações, cabendo nos lugares originais planejados pela montadora do veículo. Nas portas traseiras, também apenas substituídos, estão os kits 2 vias C5 650 da marca.

O porta-malas reserva o espaço de maior prestígio, carregando a maioria dos componentes em um espaço que ainda serve para carga e apresentando visuais modernos e originais. Tudo começa pela linha de três subwoofers JL Audio 10W3, com 250WRMS cada, na caixa bandpass de 100 litros no total. “Perfeito para um sedã deste porte”, comenta o instalador. Os três amplificadores estão no compartimento de carga, dois nas laterais e um sob o assoalho. São eles um JL Audio Slash 1000/1V2, para os três subs, e dois XD400/4, nas laterais, um para cada kit estéreo na cabine. Estão também visíveis os dois megacapacitores DAT de 4 Farad.

Os cabos são todos Focal Audio e, dentre outras vantagens, o A6 dispensou a necessidade de tratamento acústico, que já é incluído na fábrica. A outra grande diferença foi sua unidade central original, bem adaptável e que poupa investimentos em outra unidade mais cara. No porta-luvas, há um DVD player Napoli Electronics para completar a lista de mídias compatíveis com o equipamento. Por fora, impera a originalidade, quebrada apenas pelas rodas GP Wheels de 20″, modelos originais do Audi R2, e o teto, envelopado em black piano.

Maik garante que o objetivo de conquistar atenção do público vem sendo atingido. “Preparamos o carro para a vitrine desde o início”, conta, “mas queríamos mudar um pouco a cara do Audi A6. “Não é um som que costumemos vender, mas, estacionado em frente à loja, nos traz bom retorno em publicidade”. Quando for se preparar para seu próximo upgrade, procure sempre pesquisar por bons carros-show como este. Você pode ter algumas novas ideias e mudar de conceito após ver do que o som automotivo realmente é feito!