Chega ao Brasil o Audi TTS Coupé com motor de 286 cv que oferece desempenho surpreendente

Texto: Redação
Imagens: Divulgação

A Audi anuncia a chegada ao mercado brasileiro da versão mais apimentada do TT, o TTS Coupé. Em versão única de acabamento, o carro tem preço sugerido de R$ 299.990. O esportivo faz parte da exclusiva linha de modelos S da marca, caracterizada pelo alto desempenho, dirigibilidade excepcional e acabamento diferenciado.

Tanto a versão cupê como a conversível são equipadas com o motor 2.0 TFSI em versão especialmente desenvolvida, que gera 286 cv e 380 Nm de torque, associadas ao câmbio de dupla embreagem S tronic com seis marchas. Esta combinação leva o TTS Coupé da imobilidade aos 100 km/h em apenas 4,7 segundos. A velocidade máxima, limitada eletronicamente, é de 250 km/h.

A eficiência do motor pode ser atribuída às tecnologias altamente efetivas desenvolvidas pela Audi: injeção indireta de combustível suplementando a injeção direta FSI, o sistema Audi valvelift para as válvulas de exaustão e o gerenciamento térmico com integração do coletor de escapamento ao cabeçote.

O baixo peso do carro também contribui para diminuir o consumo de combustível. O TTS Coupé tem peso líquido de apenas 1.365 kg – um número que se deve, em grande parte, ao uso de aços de ultrarresistência e alumínio em sua carroceria.

O TTS transfere sua força para a estrada por meio da tração integral permanente quattro. As rodas têm 19 polegadas de diâmetro e direção progressiva. Já a carroceria é 10 mm mais próxima do solo que na versão comum. Nas rodas dianteiras, são usadas pinças fixas de alumínio de baixo peso, com grandes discos de freios, garantindo a maior eficiência de frenagem exigida pelo comportamento dinâmico mais agressivo dos modelos S.

No interior, os exclusivos bancos esportivos com apoios de cabeça integrados também seguem os princípios de design com baixo peso. No painel, o Audi virtual cockpit oferece um modo de exibição especial S, no qual um grande conta-giros se destaca como peça central.

Como no exterior, as linhas e superfícies horizontais predominantes dão ênfase à largura do interior do TTS. O design interno segue a regra do “menos é mais”, com linhas claras destacam a leveza e a esportividade. O conjunto de instrumentos e a tela MMI se combinam para formar uma unidade digital central, o Audi Virtual Cockpit.

Os controles do sistema de ar-condicionado são integrados às saídas de ventilação, reduzindo os elementos de comando presentes no painel – o controle selecionado é indicado em pequenos mostradores. O painel de controle horizontal fica sob as aberturas de ar, onde interruptores com design tridimensional ativam as luzes de emergência, o sistema Audi Drive Select e as funções de assistência.

Os exclusivos bancos S têm apoios de cabeça integrados e são revestidos de couro Napa Fina. Envolventes e oferecendo apoio lateral nas curvas, eles têm estrutura mais leve, contribuindo para a redução geral no peso do carro. Há três opções de cores de estofamento: cinza, preta ou vermelha.

O volante multifuncional tem aro com base reta e raios com revestimento com aparência de alumínio. O airbag frontal do motorista ocupa 40% menos espaço sem comprometer a segurança, contribuindo para a sensação de leveza visual. Outros destaques são a alavanca de câmbio com novo design, o botão rotativo de pressão MMI altamente preciso e as coberturas de alto-falantes finamente acabadas com guias luminosas do sistema de som Bang & Olufsen de série.

Com sua configuração 2+2, o TT Coupé é um esportivo altamente adequado para o uso diário. O porta-malas tem 305 litros de capacidade e pode ser ampliado pelo rebatimento dos encostos dos bancos traseiros para frente. O carro traz uma versão especial do Audi Virtual Cockpit: inspirada em modelos de competição, a tela pode ser configurada para que o painel digital destaque o conta-giros como peça principal.

Além da opção S, o motorista pode optar entre dois modos de exibição: na versão clássica, o velocímetro e o conta-giros ficam em primeiro plano, enquanto no modo “infotainment”, os instrumentos virtuais são menores, disponibilizando uma ampla área para outras funções, como o mapa de navegação via GPS.