DICAS DE COMO ECONOMIZAR SEM ABRIR MÃO DO CARRO PRÓPRIO

Itaú Seguro Auto mostra como acomodar as despesas com o automóvel, manter as contas equilibradas e te rum bom orçamento em 2017 

Economizar, cortar gastos e poupar dinheiro: estas são algumas das medidas mais adotadas diante do atual cenário econômico. Nesse contexto, não é incomum que os planejamentos financeiros considerem o corte do carro, mas fazendo as escolhas certas, é possível conservar o veículo e manter as contas sob controle. Confira, abaixo, algumas dicas do Itaú Seguro Auto para combinar a autonomia do carro ao equilíbrio financeiro: 

Seguro automotivo: é possível!

Atualmente, o mercado automotivo já oferece opções de seguros acessíveis para todos os gostos e bolsos e ainda garante conforto, comodidade e segurança em casos de roubo, furto e acidentes ainda mais quando envolve-se terceiros. 

Opte por carros menores e mais econômicos

Carros grandes e luxuosos podem até chamar a atenção, mas na hora de contabilizar o orçamento, a maior diferença pode ser sentida no bolso. Consulte as opções de automóveis mais econômicas do mercado e invista em custo-benefício.

De olho na revisão e IPVA EM DIA

Uma saída para evitar gastos imprevistos é ficar atento aos períodos de revisão do veículo. Além disso, é possível economizar no IPVA! Basta se programar para não perder a data de pagamento de vista e escolher entre as opções que ajudam a fazer com que o custo caiba no bolso: pode-se dividir o valor em três vezes, ou recorrer ao pagamento antecipado à vista já que, em algumas cidades, o adiantamento dá direito a uma porcentagem de desconto.

Combustível: o barato pode sair caro

Embora os postos de gasolina de bandeiras desconhecidas chamem a atenção dos motoristas devido ao preço baixo de seus combustíveis, optar por abastecer em local duvidoso pode ser a chave para comprometer o funcionamento do veículo. Antes de abastecer, pesquise preços somente em locais de referência e opte pelo combustível com o melhor custo-benefício.

Cuidado ao estacionar

O gasto com garagens e estacionamentos pode ser repensado, no entanto, é preciso atentar-se ao local no qual o veículo pode ser deixado: considere os índices de sinistralidade ao parar nas ruas, e evite locais proibidos que podem resultar em guinchamento, multas e outros transtornos.