Saldo de empregos nos pequenos negócios é negativo segundo Caged no mês de fevereiro

Texto: Redação/Sebrae
Imagens: Divulgação

O mês de fevereiro registrou um saldo negativo de 104,6 mil postos de trabalho nas empresas brasileiras. Desse total, 18,5% foram oriundos nos pequenos negócios. As micro e pequenas empresas tiveram um saldo negativo de 19,4 mil empregos, enquanto que as empresas de médio e grande porte acumularam um saldo negativo de 93,8 mil postos de trabalho. Já a Administração Pública registrou um superávit de 8,5 mil vagas.

As informações constam no estudo mensal que o Sebrae elabora com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social. De acordo com o levantamento, apesar do setor de Serviços ter gerado 18 mil novas vagas de trabalho e o da Agropecuária, 6,1 mil, o saldo negativo do Comércio teve um forte impacto no resultado.

Em fevereiro, o Comércio registrou demissões líquidas de 33,3 mil pessoas. Esse volume de demissões pode ser atribuído ao desaquecimento da economia nesse começo de ano e à falta de crédito oferecido às empresas de pequeno porte. “Em momentos de dificuldades, os donos de micro e pequenas empresas precisam manter o capital de giro, mas sem oferta de crédito é praticamente impossível”, destaca o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

No acumulado do primeiro bimestre de 2016, os pequenos negócios registraram um saldo negativo de pouco mais de 4 mil empregos, isso porque em janeiro as micro e pequenas empresas foram as únicas que tiveram saldo positivo na geração de postos de trabalho, com a criação de  15,3 mil vagas.