Mitos e verdades sobre o uso da bateria

bateria-1
Bateria

Marcos Randazzo, engenheiro de aplicações da Johnson Controls, fabricante das Baterias Heliar, esclarece dúvidas sobre a utilização e descarte da bateria automotiva

Texto: Redação
Foto: Divulgação

Ar-condicionado ligado diminuiu a vida útil da bateria do carro? E usar aparelho de som? O que fazer com a bateria usada? Essas são algumas das dúvidas que muitos motoristas possuem em relação à bateria automotiva.

Marcos Randazzo, engenheiro de aplicações sênior da Johnson Controls, fabricante da Baterias Heliar, esclarece mitos e verdades sobre o tema:

– Dar a partida gasta bateria? Sim, a partida consome mais corrente elétrica da bateria, o que aos poucos desgasta a capacidade dela em armazenar energia, porém esse desgaste não é muito grande. Manter o som ligado por muito tempo, por exemplo, é mais prejudicial do que a partida e, por isso, existe o alternador do veículo, que tem a função de manter todos os componentes elétricos ativos após a partida do motor do automóvel.

– Ar-condicionado diminui a vida útil da bateria? Depende. A partir do momento em que o veículo está ligado e o aparelho também, não há problema. Porém, se o ar-condicionado estiver acionado no momento da partida, poderá causar problemas para ligar o motor, o que acarretará uma descarga maior da bateria. Se repetido frequentemente, acabará interferindo na vida útil do material. O mesmo raciocínio aplica-se aos demais eletrônicos, como aparelho de som e alarmes.

– O que fazer com a bateria usada? “Depois que a bateria perde a sua funcionalidade, o proprietário deve devolvê-la ao fornecedor. A entrega pode ser feira em qualquer revendedor de bateria”, esclarece Marcos Randazzo. Através do programa Ecosteps, da Johnson Controls, para cada nova bateria fabricada uma usada é reciclada com praticamente 99% de reutilização. Ou seja, todo o material é reaproveitado de forma correta.