Sebrae dá importantes dicas para empreendedores avaliarem os profissionais que compõem suas equipes

Texto: Vitor Giglio

Montar uma equipe motivada, cumpridora de metas e objetivos, capacitada, que trabalhe com harmonia e em um bom ambiente não é tarefa das mais fáceis e muitos empreendedores devem ter consciência disso. Levando em consideração que dentro de uma empresa, muitas vezes, existem profissionais de inúmeras diferentes áreas, fica ainda mais difícil fazer um panorama geral da equipe que não seja pelo monitoramento dos resultados por setores. Onde cada responsável passa a diretoria geral o desempenho individual dos membros da equipe.

Mas será que é tão simples analisar a produtividade e os benefícios que cada profissional traz para a empresa? Para responder a esta questão entrevistamos o consultor do Sebrae Daniel Palácio Alves. Em entrevista que você acompanha a seguir, ele esclarece algumas dúvidas e oferece dicas para empreendedores que, frequentemente, se deparam com esse tipo de situação. Confira!

Car Stereo Profissional: De que forma é possível um empreendedor avaliar de forma coesa e criteriosa seus funcionários?

Daniel Palácio Alves: Para que as empresas conquistem o sucesso é necessário ter uma força de trabalho motivada, capacitada e comprometida. Nesse contexto, verifica-se a necessidade de se ter mecanismos de desenvolvimento dos seus recursos humanos na empresa. A avaliação periódica de um colaborador dentro da empresa é instrumento fundamental para poder medir seu desempenho e verificar se ele está atendendo as expectativas da empresa para uma determinada função ocupada. Esta avaliação pode ser realizada logo após a sua contratação (após o fim do período de experiência) e também periodicamente de acordo com a política de cada empresa. Quando o empresário não tem um instrumento formal de avaliação, ela acaba ocorrendo no dia a dia, baseada nas observações rotineiras do trabalho e nas suas impressões ou julgamentos sobre o trabalho executado pelo colaborador.

Tal forma de avaliação não é a ideal, pois não tem um padrão de aplicação e tampouco critérios pré-definidos daquilo que se pretende medir ou avaliar. A forma mais tradicional de avaliação formal é a denominada Avaliação de Desempenho, que tem o objetivo de diagnosticar e avaliar o desempenho individual e da equipe de funcionários para promover o crescimento pessoal e profissional dos colaboradores, além de contribuir para a melhoria do desempenho nas suas atividades dentro da empresa. Este tipo de avaliação é complementado por feedbacks frequentes, em que são pontuados para o colaborador os pontos fortes e as oportunidades de melhoria (feedback positivo e negativo) durante o desenvolvimento do seu trabalho, para que a Avaliação de Desempenho não seja uma “surpresa” para o colaborador.

CSP: Quais são os critérios mais justos que devem ser adotados para a avaliação do desempenho de um funcionário?

DPA: Primeiramente o empresário deve ter em seu planejamento as metas globais da empresa e de cada departamento. Ele deve monitorá-las no decorrer do ano realizando os ajustes necessários para o seu cumprimento. A partir destas metas, os critérios mais justos serão aqueles estabelecidos com base nas competências de cada cargo. Tais competências serão definidas analisando as atividades que serão executadas pelo colaborador dentro de sua função e que contribuirão para o alcance das metas.

CSP: Além da eficiência em atingir metas, que outras características dos empregados devem ser avaliadas pelos empreendedores?

DPA: Algumas outras características dos colaboradores que podem ser avaliadas pelos empresários são: Proatividade, iniciativa e criatividade (Ex.: contribuições com sugestões de melhoria, participação em cursos e capacitações oferecidas pela empresa), agilidade (Ex.: rapidez na execução de tarefas), disciplina (Ex.: cumprimento de normas e regras), assiduidade (Ex.: índice de faltas e atrasos), visão estratégica (Ex.: compreensão da missão e visão da empresa), organização e planejamento (Ex.: execução das atividades de acordo com prazos pré-estabelecidos), trabalho em equipe e relacionamento interpessoal (Ex.: contribui para o objetivo do grupo e se relaciona bem com clientes internos e externos).

CSP: Quando e como é possível afirmar que um funcionário é ou não rentável para a empresa?

DPA: A empresa deve saber quais são os seus objetivos estratégicos e como atingi-los. Quando a Avaliação de Desempenho é bem estruturada e está atrelada com os objetivos da empresa, além de contemplar as competências e comportamentos exigidos para cada cargo, ela fornece subsídios para uma análise do rendimento do colaborador.

Se a avaliação do colaborador for positiva, significa que ele está contribuindo para o alcance das metas e objetivos da empresa e, consequentemente, está trazendo retorno. Caso a avaliação de um determinado colaborador seja negativa, a empresa deve promover uma análise da situação, verificando o que pode ser oferecido para que ele melhore seu desempenho e traga retorno para a empresa.

CSP: Comparar o desempenho dos funcionários é a forma mais simples de avaliar seus desempenhos?

DPA: Dentro de um grupo de colaboradores é natural que o empresário compare o desempenho individual de cada membro dentro do grupo. Porém, dentro de uma equipe, cada membro tem uma característica diferente e tem rendimentos diferentes. O ideal é identificar o padrão esperado pela empresa e, a partir deste padrão, elaborar um plano de ação para aqueles que em suas Avaliações de Desempenho estão “acima da média”, ou seja, se destacam em suas áreas de atuação ou para aqueles que estão “abaixo da média” e necessitam de ações para seu desenvolvimento.

CSP: Os empreendedores costumam avaliar seus empregados de forma coerente ou costumam basear-se apenas em números de vendas, por exemplo?

DPA: Ainda existem alguns empresários que só utilizam este indicador como fator de avaliação, porém este número vem diminuindo a cada dia. Atualmente o empresário tem muito mais consciência de que a Avaliação de um colaborador não envolve apenas o indicador de vendas. Já são utilizados com frequência índices de satisfação do cliente, avaliação de atendimento e sugestões de melhoria propostas.

CSP: É importante que o empreendedor mostre aos seus empregados que eles estão sob constante avaliação? Por quê?

DPA: É importante que a metodologia de avaliação e suas regras sejam claras. As regras têm que estar definidas antes que o “jogo” comece! Desta forma os colaboradores estarão cientes de que têm metas para cumprir, competências a desenvolver e de que serão avaliados periodicamente para verificar se estão ou não cumprindo seu papel para o alcance destas metas. O mais importante é que o empresário tenha uma postura de dar um feedback contínuo e pontual, ajudando o colaborador a entender como sua atuação na empresa está afetando outras pessoas ou equipes.